Blog

O clima seco e a consequente baixa umidade do ar influenciam diretamente na saúde e na beleza da sua pele, que perde sua hidratação natural de modo acelerado, ficando ressecada e sem brilho. Em alguns casos extremos, ela pode até apresentar pequenas rachaduras e prurido (coceira), sinais claros de desidratação.

O clima frio e seco também torna a pele sensível e vulnerável a doenças, como as alergias (dermatites) e eczemas (pele irritada). As mais comuns são:

– Dermatite atópica (ou eczema atópico): alergia crônica, bastante comum em crianças, ocorre por uma deficiência de hidratação do organismo. Causa coceiras e até lesões mais sérias, que podem formar crostas e soltar secreções. Como forma de prevenção, evite banhos quentes e não use buchas e sabonetes nas áreas afetadas.

– Eczema: pode ser causado por fungos ou alergias, e, apesar de não ser uma doença grave, gera muita coceira e pode causar manchas brancas pelo corpo. Consulte seu dermatologista.

– Psoríase: caracterizada pela presença de placas avermelhadas com escamas grossas nos joelhos, cotovelos e no couro cabeludo. De causa genética, é uma doença crônica, mas que pode se agravar no clima seco, dependendo de alguns fatores ambientais, como o frio, banhos quentes, pouca hidratação e falta de exposição ao sol.

Para tentar evitar esses problemas associados à mudança de clima, alguns cuidados específicos devem ser tomados, principalmente no que se refere à hidratação, para repor a umidade perdida. Para começar, você deve adotar um hábito bem simples: beba muito líquido, principalmente água e sucos de frutas naturais. Além disso, você deve aplicar um creme hidratante específico para sua pele, de acordo com suas características (oleosa, normal ou seca). E faça visitas constantes ao seu dermatologista, que vai orientar sobre os cuidados necessários.